Menina lançada pelo pai em incêndio de ônibus não corre risco

Continua internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) a menina de sete anos que foi lançada por uma janela pelo pai durante acidente na BR 316. O acidente envolveu um ônibus da empresa Transbrasiliana e um caminhão tanque. Os veículo colidiram frontalmente e incendiaram.
O pai da menina, identificado como Wilton da Silva Abreu, era de Balsas e morreu no acidente. O corpo dele continua no Instituto Médico Legal (IML) de Teresina à espera de familiares. Por segurança, a criança deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva, mas já está em observação no HUT. Ela não corre risco de morte, mas possui escoriações, queimaduras e está em estado de choque pela morte do pai.

Entre as vítimas fatais: Antônio Francisco dos Santos, Rian de Souza Santos, José Baserra Neto, Ana Silva Oliveira, Wilton da Silva Abreu e Flaviana da Silva Souza.

Francisco José do Espírito Santo era motorista reserva do ônibus e possui escoriações na face, queimaduras superficiais e encontra-se em estado de choque pela morte do filho Rian. Já Francisco Carlos de Andrade passou por uma cirurgia no antebraço, além de realizar tomografia do crânio e da coluna. Nenhuma lesão foi constatada.

A Transbrasiliana confirmou que o ônibus saiu de Goiânia com 42 pessoas a bordo, mas tinha somente sete passageiros e dois motoristas no momento do acidente na BR-316.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *