Maranhão é o 11º estado em número de denúncias de exploração sexual de jovens

Coordenador-geral de Proteção à Infância do MTur, Adelino Neto

Coordenador-geral de Proteção à Infância do MTur, Adelino Neto
Dados do Ministério do Turismo (MTur) mostram que, de janeiro a julho deste ano, o Maranhão registrou 126 denúncias relacionadas ao abuso sexual contra jovens, sendo o 11º estado do país neste quesito. Para a elaboração de políticas públicas que solucionem o problema, no âmbito local, o MTur, em parceria com os ministérios da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, promoveu neste fim de semana no auditório do Sebrae (Avenida Carlos Cunha, Jaracati), palestra sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes proferida pelo coordenador-geral de Proteção à Infância do MTur, Adelino Neto. A palestra já foi proferida em 15 cidades brasileiras.
Além de abordar políticas públicas de combate à atividade sexual, cujas vítimas são os jovens, o representante do MTur também divulgou um mapa sobre o número de ocorrências desse tipo de crime por estado.
Segundo o levantamento do MTur obtido por O Estado, em todo o país, somente nos primeiros sete meses deste ano, foram registradas 3.060 denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes. O estado de São Paulo, com 341 denúncias, foi o que mais registrou crimes desse tipo no período, seguido por Bahia (276), Rio de Janeiro (265), Minas Gerais (263), Santa Catarina (207) e Rio Grande do Sul (196).

Ainda durante o evento do MTur, será feita uma apresentação sobre os projetos Pronatec Turismo Social (criado pelo MTur e que oferece cursos do setor de turismo, hospitalidade e lazer a jovens entre 16 e 21 anos) e o ViraVida (que oferece cursos profissionalizantes nas áreas de Moda, Imagem Pessoal, Turismo e Hospitalidade, Gastronomia, Comunicação Digital e Administração).

Durante a atividade, também serão divulgadas informações sobre a importância do Disque 100 – canal de denúncia dos crimes sexuais contra crianças e adolescentes – e do aplicativo Projeta Brasil (disponível na Apple Store ou Google Play), desenvolvido pelo Unicef e Governo Federal para auxiliar o cidadão a identificar e denunciar as violações de direitos dos jovens.
De O Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *