Índios prendem madeireiros ilegais no Alto Turiaçu













Como forma de protesto pela falta de assistência para conter o avanço do desmatamento, índios da etnia Ka’apor realizaram uma operação contra madeireiros que agiam no interior da Terra Indígena Alto Turiaçu, nas proximidades de Centro do Guilherme, cidade com pouco mais de 12 mil habitantes localizada no Maranhão.
A série de imagens foi divulgada nesta quinta-feira (4) pela agência Reuters. O fotógrafo Lunae Parracho acompanhou a ação, ocorrida em 7 de agosto.

Nas imagens, indígenas, chamados “guardiões da floresta”, são vistos correndo atrás de madeireiros, armados com pedaços de paus e flechas. Na ação, que segundo a Reuters ocorreu de forma independente, eles renderam os homens e os amarraram. Alguns tiveram parte das roupas arrancadas. Além dos guerreiros Ka’apor, outras quatro tribos participaram da operação. Um caminhão foi queimado por eles e os acampamentos foram destruídos.

A TI Alto Turiaçu tem 5.305 km² de área e compreende seis cidades do Maranhão. As ações desse tipo executadas pelas tribos indígenas são de conhecimento da Fundação Nacional do Índio (Funai). Em nota, a fundação esclarece que os “guerreiros da floresta” fazem diversas atuações na área para evitar que madeireiros façam o corte ilegal de árvores. Reforço policial já foi solicitado para evitar conflitos e excessos. Com informações da Reuters.
Com as Informações ID Difusora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *