Desmatamento aumenta quase 30% na Amazônia

Relatório do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPA) aponta aumento de 29% no desmatamento na Amazônia Legal. Ao mesmo tempo, Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para concentração recorde de gases de efeito estufa na atmosfera.
O valor, maior do que o estimado pelo Inpe em dezembro do ano passado, significa que 5.891 quilômetros quadrados (km²) foram desmatados no período, comparados a 4.571 km² entre agosto de 2011 e julho de 2012.

Os dados divulgados pelo Inpe são fruto de mapeamento periódico feito no âmbito do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes). Em dezembro, relatório divulgado em conjunto com o Ministério do Meio Ambiente já apontava alta, mas informava que o índice havia sido de 28%.

Apesar do aumento, essa é a segunda menor taxa de desmatamento na Amazônia Legal desde que o instituto começou a medi-la, em 1988. Desde 2004, com a criação do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm), houve redução de 79% no processo.

Os Estados que mais desmataram no último ano foram o Pará, com 2.346 km²; o Mato Grosso, 1.139 km²; e Rondônia, com 932 km². São consideradas no levantamento as áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal — o chamado “corte raso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *