Auxílio emergencial pode ser prorrogado até dezembro e cair para R$ 200

O governo lançou um pacote de medidas para impulsionar a contratação de jovens de 18 a 29 anos no mercado de trabalho. O conjunto de ações foi apelidado de “Programa Verde Amarelo” e promete reduzir o custo de contratação dessa faixa etária em 30%. Inicialmente, estava previsto também que o plano impulsionasse a contratação de pessoas com 55 anos ou mais, mas esse grupo acabou excluído da versão final do texto |Sérgio Lima/Poder360 11.nov.2019

Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes

O Ministério da Economia avalia estender o coronavoucher até dezembro.

O Antagonista apurou que ainda não há definição de valores. Em reuniões, Paulo Guedes tem defendido que o auxílio emergencial caia de R$ 600 para R$ 200.

A prorrogação do benefício é uma tentativa do governo de emendar o auxílio emergencial ao Renda Brasil, que unificará programas sociais.

As mudanças no auxílio emergencial, no entanto, precisam ser aprovadas pelo Congresso.

Na proposta original, o coronavoucher seria uma renda básica emergencial de apenas três meses. O auxílio foi prorrogado por mais dois meses, com término em agosto.

Com as cinco parcelas, o auxílio emergencial custa R$ 254 bilhões aos cofres públicos.

O ANTAGONISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *